sábado 24 de julho de 2021

Professores de Curralinho, no Marajó, entram em greve

Categoria denuncia corte de 50% nos salários em julho

Professores da rede municipal de Curralinho, na ilha do Marajó, entraram em greve por tempo indeterminado nesta segunda-feira (13). A categoria é contra o corte de 50% nos salários do mês de julho; atraso no pagamento dos salários dos condutores escolares, além do não repasse dos descontos de consignados ao bancos e ao Instituto de Previdência do Servidor do Município de Curralinho (IPSM), segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Estado do Pará (Sintepp). Na última sexta-feira (10), houve uma paralisação das atividades.

Em entrevista à redação integrada das ORM, a secretária de educação de Curralinho, Maria Rôsangela Pureza Tenório, disse que não há salários atrasados e que o corte no salário foi apenas no mês de julho, devido ao orçamento da prefeitura que não conseguiu fechar a folha de pagamento.

Segundo o sindicato, 450 professores participam do movimento e cerca de 11 mil alunos estão sendo  prejudicados com a greve. Uma reunião entre as partes está marcada para esta terça-feira (14).

Sobre Capemar

Essa página deve conter informações detalhadas sobre esse projeto web, sobre seus negócios, produtos e serviços que você tem a oferecer. Dê foco nas suas qualidades, descreva a história da sua companhia, certificados e prêmios.

Veja Também

Caixa Lança Esta Semana Linha Mais Barata Para Financiar Imóveis

Com Juros Fixos, Banco Público Reforça Alternativas De Estruturação Para Retomada Do Mercado Imobiliário – Financiar ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *